Notícias locais

5 de maio de 2021

Lojas ficarão abertas até as 20h nesta sexta-feira (7/5)


Campanha promovida pelo Sincomércio oferece promoções e horário especial para os consumidores

Comemorado, este ano, no dia 9 de maio, o Dia das Mães é a segunda melhor data para o comércio varejista, perdendo apenas para o Natal. Para 2021, as estimativas são mais cautelosas. O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Presidente Prudente (Sincomércio), Vitalino Crellis, comenta que os comerciantes estão com o ‘pé no chão’, mas com expectativas  de vendas. Ele acredita que, de qualquer forma, a data vai movimentar o comércio local.

“Em primeiro lugar esperamos continuar abertos, atendendo presencialmente tomando todos os cuidados necessários com a empresa, o funcionário e os clientes. Esperamos que as pessoas não deixem de presentear as mamães nessa data tão especial e busquem por opções de presentes aqui no comércio. Por conta da situação financeira, acreditamos que o consumidor  vá desembolsar até uns R$ 100 com presentes, valor menor que nos anos.”

Mesmo a data sendo encarada de uma forma diferente neste segundo ano de pandemia – que gerou retração em todas as atividades econômicas- os comerciantes de Presidente Prudente estão preparados para receber os clientes oferecendo variedade de produtos e preços.

A supervisora de vendas da loja O Boticário, Vania Pontes,  acredita que será uma boa data para as vendas. “Estamos com expectativas positivas para essa semana das mães. O crescimento nas vendas já é visível, estamos tendo uma grande procura de presentes desde semana passada. Temos opções de presentes a partir de 29,90 com embalagens exclusivas.”

 

E-commerce

As vendas pelas redes sociais e plataformas digitais ainda é uma alternativa. As lojas continuam oferecendo atendimento a distância com  entrega na casa do cliente ou retirada na loja.

Continuamos com uma boa demanda em vendas on-line, com contato exclusivo do WhatsApp, com entrega rápida para as mães que não podem ter contato com seus filhos“, comenta Vania.

 

Campanha comercial

O Sincomércio criou uma campanha de Dia das Mães, gratuita para os comerciantes, com o intuito de movimentar as vendas no comércio local. A campanha oferece aos consumidores descontos e um horário especial. Na próxima sexta-feira (7/5) o comércio ficará aberto até as 20h e no sábado (8/5) até as 17h.

Com as novas regras da fase de transição, o comércio retornou ao atendimento normal das 8h às 18h durante a semana.

 

Pesquisa e dados

Um estudo feito pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) projeta um crescimento tímido de 2,5% no faturamento deste mês em comparação a maio de 2020 — quando, ao contrário, os varejistas viram suas receitas caírem a um dos menores níveis da história (-13,3%). Essa alta, na verdade, será motivada principalmente pela demanda por materiais de construção, cujas lojas devem faturar 22,8% a mais do que em maio do ano passado.

A perda de força do Dia das Mães, porém, se vê melhor olhando para as projeções das atividades mais sensíveis à sazonalidade da data: entre elas, apenas as lojas de vestuário, tecidos e calçados devem crescer neste mês: 12,6% em relação a maio de 2020, quando o País experimentava o primeiro período crítico na pandemia de covid-19. Fazendo a comparação com maio de 2019, em um contexto de normalidade, no entanto, nota-se que elas perderão quase dois terços do seu tamanho (-59,9%).

No geral, as atividades sensíveis ao Dia das Mães vão fechar o mês de maio em declínio de 3,1% em comparação a 2020 e de 4,8% em relação ao ano anterior, último sem pandemia — quando a data ainda era uma das mais relevantes para o varejo.

Uma mudança no contexto depende, ainda no entendimento da Entidade, do sucesso no controle da pandemia: é assim que os indicadores de emprego e renda podem voltar a subir e que as famílias, então, se sentirão mais seguras para voltar ao consumo.

 

Protocolos de segurança

Mesmo com a retomada do atendimento presencial, é fato que não estamos livres do coronavírus. Manter o controle rígido de higiene é necessário para que se quebre as linhas de transmissão do vírus.

O Sincomércio pede que os comerciantes reforcem as orientações básicas de higiene das mãos com água e sabão ou higienizador à base de álcool, uso de máscaras, distância de ao menos 1 metro entre pessoas, além da limpeza e desinfecção de objetos compartilhados e superfícies tocadas com frequência.

Se possível, distribuam placas e cartazes informativos pelos espaços. Reduzam a capacidade de público do estabelecimento, minimizando contatos e aglomerações. Implementem distanciamento em filas através da demarcação de distância mínima e, se possível, criem uma barreira entre o funcionário e o cliente durante o atendimento.

Voltar para Notícias