Notícias Fecomercio

21 de agosto de 2018

Comércio eletrônico deve planejar vendas da Black Friday antecipadamente


Estoque, tráfego no site e campanhas de comunicação são alguns dos itens que o varejista virtual deve priorizar

Consolidada no Brasil como a data mais importante em vendas para o comércio eletrônico, a Black Friday é aguardada pelos consumidores que desejam adquirir algum produto ou serviço com desconto. Neste ano, as promoções acontecem no dia 23 de novembro.

No ano passado, o faturamento na data foi de R$ 2,1 bilhões, o que representa um crescimento de cerca de 10% em relação a 2016 e 15 vezes mais do que o registrado em uma sexta-feira normal, de acordo com o presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP e relações institucionais da Ebit Nielsen, Pedro Guasti.

O varejista virtual deve iniciar o planejamento das vendas meses antes para conseguir mais efetividade. “Para suportar o aumento das vendas, alguns aspectos são importantes, como boas negociações com fornecedores e reforços na infraestrutura, nas operações, no atendimento e na logística. Uma boa estratégia de marketing para capturar antecipadamente o interesse dos consumidores e uma boa comunicação prévia também devem ser consideradas, além de ter ferramentas que retenham a satisfação dos clientes, como a certificação Ebit oferecida gratuitamente pela empresa”, detalha Guasti.

Estoque, tráfego e meios de pagamento
O comércio eletrônico permite operar sem estoque, como é o caso dos chamados marketplaces, que vendem produtos de terceiros. Mas, nas operações com mercadorias em estoque, Guasti orienta ser fundamental ter o site alinhado com a quantidade de produtos existentes para venda, pois, caso contrário, o consumidor ficará frustrado e a reputação da loja poderá ser comprometida. Ele ressalta que, em qualquer modelo de negócios, é sempre muito importante prometer ao consumidor e cumprir.

Em relação à navegação, para evitar travamento ou lentidão, o varejista virtual também precisa se planejar e ficar muito atento à capacidade de tráfego do site, bem como à capacidade de processamento e análise de risco das transações, que geralmente é terceirizado e deve ser avaliado antecipadamente. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias