Notícias Fecomercio

3 de outubro de 2017

Brasileiros freiam consumo e mais de 280 mil famílias liquidam dívidas, diz FecomercioSP


Valor médio da dívida caiu de R$ 1.832 para R$ 1.777 entre 2014 e 2016

As oscilações da política monetária desde 2014 impactaram a percepção dos consumidores e balizaram as decisões deles de compra, que se tornaram mais racionais. Com a crise, mais de 280 mil famílias brasileiras ajustaram as contas delas e deixaram de ter dívidas no período entre dezembro de 2014 e dezembro de 2016, nas 27 capitais brasileiras. Em dezembro de 2014, 9,149 milhões de famílias residentes nas capitais tinham algum tipo de dívida, enquanto em dezembro de 2016, esse número caiu para 8,869 milhões.

Os dados são da sétima edição da Radiografia do Crédito e do Endividamento das Famílias nas Capitais Brasileiras, elaborada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O estudo avalia os principais aspectos e as dimensões políticas de crédito no Brasil entre 2014 e 2016 – período em que o País passou por instabilidades políticas e econômicas.

Apesar de apresentar um crescimento de 59% para 61% entre 2014 e 2015, a pesquisa constatou que o porcentual de famílias brasileiras endividadas nas capitais brasileiras caiu para 57% em 2016, como resultado do forte ajuste no consumo de bens duráveis.

O valor da dívida média mensal das famílias também baixou de R$1.832 para R$1.777 no mesmo período, um recuo real de 3%. Confira o estudo completo aqui.

Voltar para Notícias